Histórico

O Parque Estadual Caverna do Diabo foi criado em fevereiro de 2008 e integra o Mosaico de Unidades de Conservação do Jacupiranga, juntamente com outras 13 Unidades de Conservação. Possui uma área superior a 40 mil hectares e abrange os municípios de Barra do Turvo, Cajati, Eldorado e Iporanga.

Sobre o Parque

Localizado ao Sul do estado de São Paulo, na região do Vale do Ribeira, o Parque Estadual Caverna do Diabo possui um rico ecossistema, que atrai visitantes do mundo inteiro.

Criado com o objetivo de preservar o bioma Mata Atlântica, um dos biomas mais ameaçados do mundo, o parque tem como seu principal atrativo a Caverna do Diabo, ou Gruta Tapagem. O atrativo é uma caverna com mais de 6.000 metros de extensão, sendo aberta a visitação somente 600 metros.

Atualmente, a Caverna do Diabo, possui um sistema de iluminação único no país. De forma equilibrada, a iluminação permite que o visitante veja a amplitude e beleza da caverna. O sistema também permite um passeio com maior segurança e monitoramento dos impactos ambientais. Além da visitação no ambiente cavernícola, o núcleo de visitação do parque tem duas trilhas na Mata Atlântica, A trilha do Araçá e a Trilha do Mirante do Governador.

Fora do Núcleo de Visitação, entre os mais de 40 000 hectares de Mata Atlântica, encontram-se cachoeiras, rios, grande diversidade de fauna e flora, como as espécies ameaçadas de extinção cedro, palmito juçara e onça parda.

Sobre a Região

O Vale do Ribeira está localizado ao sul do estado de São Paulo e ao norte do estado do Paraná. Abrange 31 municípios, sendo 22 paulistas e nove paranaenses. O nome da região se dá devido à bacia hidrográfica do Rio Ribeira e ao Complexo Estuarino Lagunar de Cananéia, Iguape e Paranaguá.

Com uma das maiores biodiversidades do planeta a região é considerada Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO, devido ao fato de possuir a maior porção de Mata Atlântica do Brasil. Além da riqueza natural, a região apresenta uma grandiosa riqueza cultural devido à presença de comunidades indígenas, caiçaras e quilombolas.