Prova de Natação relembra história da Rebelião do presídio da Ilha Anchieta, em Ubatuba

 

Travessia, em memória do soldado Simão Rosa da Cunha, vai acontecer em abril e faz parte do calendário de aniversário dos 40 anos do Parque Estadual

 

No próximo dia 1º de abril, acontece a 4ª Travessia Natatória “Soldado Simão Rosa da Cunha”, na Ilha Anchieta, em Ubatuba. O evento faz parte do calendário de comemorações do aniversário de 40 anos do Parque Estadual.

Vista Aérea Parque Estadual Ilha Anchieta - foto Aline Rezende
Vista Aérea do Parque Estadual Ilha Anchieta – foto Aline Rezende

A travessia relembra a história do soldado Simão Rosa da Cunha que durante rebelião do Presídio Correcional do Porto das Palmas nadou da Ilha Anchieta até o continente em busca de ajuda.

Os nadadores farão o mesmo percurso que Cunha fez em junho de 1952 atravessando o canal do Boqueirão até a praia da Enseada, em Ubatuba. No total, o percurso tem 5,5km.

A prova será disputada em duas categorias: individual ou revezamento em equipe mista, sendo a primeira categoria formada por 3 pessoas (1 atleta, 1 piloto e 1 fiscal) e a segunda por 5 pessoas (3 atletas, 1 piloto e 1 fiscal). Cada equipe deverá ter sua embarcação de apoio. Os competidores se reunirão no parque por volta das 9h e a largada está marcada para as 10h. As inscrições devem ser feitas pelo e-mail catamaranubatuba@gmail.com. Mais informações pelo telefone (12) 99148-9914.

A REBELIÃO

A rebelião do presídio da Ilha Anchieta foi um dos motins mais sangrentos da história do Brasil. O centro correcional foi inaugurado em 1908 para detentos comuns e chegou a receber presos  políticos da ditadura Vargas na década de 30.

Em 21 de junho de 1952, 300 presos tomaram as instalações da Ilha Anchieta. A revolta causou a morte de mais de 100 pessoas e foi determinante para o fechamento do presídio em 1955.

Além dos presos, civis e militares foram vítimas do motim. Mulheres e crianças chegaram a ser colocadas em uma das celas do presídio para evitar um massacre ainda maior. Em 1977, o Governo do Estado criou o Parque Estadual da Ilha Anchieta, hoje administrado pela Fundação Florestal.