PE Porto Ferreira: 55 anos preservando as matas ciliares da região

Os diferentes tipos de vegetação do parque servem de refúgio para diversos grupos de animais que estão ameaçados de extinção, como o lobo-guará, o tamanduá-mirim, a paca, o sauá e aves como o jaó e o papagaio-verdadeiro

O Parque Estadual Porto Ferreira (PEPF), no município de mesmo nome, completa hoje 55 anos de criação. Com área de 611,55 hectares, a Unidade de Conservação foi criada para conservar um importante fragmento de mata ciliar às margens do rio Mogi-Guaçu, além de guardar jequitibás centenários e uma grande diversidade de fauna e flora.

Localizada a 227 km da cidade de São Paulo, esta Unidade de Conservação preserva vegetações nativas de cerrado, floresta estacional semidecidual e uma das poucas matas ciliares significativas da região, que se estende em uma faixa de 5 km às margens do rio Mogi-Guaçu.  Nos 180 hectares de vegetação de cerrado do parque, foram identificadas 200 espécies de árvores, como o pau-terra, barbartimão, cinzeiro, capitão-do-campo e pimenta-de-macaco. Já a Floresta Estacional Semidecidual ocupa 400 hectares, destacando a presença de espécies de grande porte, como o jequitibá-rosa, a figueira, o cedro e a peroba.

O principal atrativo do PEPF é a Trilha das Árvores Gigantes, com 3.500 m de extensão e nível fácil. O percurso passa pela mata ciliar nas proximidades do Ribeirão dos Patos. Entre as “Árvores Gigantes”, destaca-se um jequitibá-rosa com 40 m de altura e 2.40 m de diâmetro.

Serviço

Telefone:  (19) 3581-2319
E-mail: pe.pferreira@fflorestal.sp.gov.br

Endereço: Rodovia SP-215 km 89 – Porto Ferreira/SP