PE de Campos realiza a quarta edição da Oficina Águas de Campos

Os 75 professores que participaram da atividade se tornarão multiplicadores de conhecimentos e ações e contribuirão para a conscientização de alunos.

O programa de educação ambiental de 2019 do Parque Estadual de Campos do Jordão promoveu em fevereiro e março a quarta edição da oficina Águas de Campos. A atividade é direcionada para professores da região e voltada para o conhecimento da Microbacia Hidrográfica do Rio Sapucaí e da Bacia do Rio Grande, onde o município está inserido.

Ao longo de cinco encontros, foram apresentadas questões hídricas que influenciam Campos do Jordão, ferramentas de diagnóstico socioambiental, instrumentos pedagógicos e experienciais para aplicação dos conteúdos na escola. Os 75 professores que participaram dos encontros se tornarão multiplicadores de conhecimentos e ações e contribuirão para a conscientização de alunos. A estimativa é que 2.250 alunos serão envolvidos diretamente nos projetos gerados, pois a oficina orienta os professores a desenvolverem projetos de aplicação desse conteúdo na escola e/ou comunidade de entorno, por meio de aprendizagem experiencial e inclusiva.

Experiência 2019 – 4ª Edição

A quarta edição da oficina Águas de Campos teve cinco encontros, num total de 30 horas/aula: dois encontros, aos sábados, no Parque Estadual de Campos do Jordão; dois encontros às quintas-feiras, na Secretaria Municipal de Educação; e encerramento da atividade com o Seminário de Projetos Pedagógicos, no Museu Felícia Leirner, onde os professores participantes apresentaram os trabalhos resultantes dos encontros, desenvolvidos com os alunos.

Os encontros foram realizados entre os dias 7 de fevereiro e dia 21 de março, com a participação de 24 professores do Ensino Infantil. Contou com apoio da Secretaria Municipal de Educação de Campos do Jordão, do Restaurante Dona Chica e do Museu Felícia Leirner/ Auditório Cláudio Santoro.

Resumo dos Encontros

1º Encontro – dia 7 de fevereiro: Nessa etapa, a proposta foi apresentar conceitos sobre hidrologia e destacar características do ambiente local que favorecem a produção de água, apresentar informações sobre a bacia e a microbacia hidrográfica onde Campos do Jordão está inserido e fatores ambientais relacionados como: água subterrânea, composição vegetal, disponibilidade hídrica superficial, resíduos sólidos, uso e ocupação de solo e saneamento.

As atividades desenvolvidas no primeiro encontro foram: Dinâmica de apresentação com imagens, palestra com conteúdo teórico, café compartilhado e Painel de Vantagens e Desafios. A participação foi avaliada como satisfatória, já que o tema proposto foi bem recebido. Houve envolvimento, e o retorno dado pelos professores foi positivo e se constatou que a maioria dos professores tem pouca informação sobre a natureza local. Encerrou-se o encontro, com orientações sobre o projeto pedagógico a ser gerado como tarefa para ser realizada durante a semana.

2º Encontro – dia 9 de fevereiro: A atividade teve início com uma visita técnica ao PE Campos do Jordão, onde foi possível reforçar o conteúdo teórico estudado no primeiro encontro e vivenciar o ecossistema local na Trilha do Rio Sapucaí. O almoço contou com um workshop apresentado pelo Restaurante Dona Chica, sobre Gastronomia Regional e Sustentabilidade.

A segunda parte da programação foi de atividades práticas como a preparação de tintas naturais feitas com materiais presentes no solo da região. Os participantes conversaram sobre composição de tintas, seu impacto no meio ambiente e o que as colorações do solo indicam. Em seguida, foi desenvolvida a dinâmica inclusiva “Construindo uma Árvore”, que apresenta conceitos de funcionamento básico das árvores.

A atividade foi finalizada com uma visita ao Museu Felícia Leirner, seguida de uma roda de conversa no Auditório Cláudio Santoro sobre “Diagnósticos Socioculturais e Ambientais como norteadores de projetos de Educação Ambiental”. De lá saíram propostas para o desenvolvimento de ações educativas consistentes e embasadas, capazes de gerar um impacto positivo e significativo no grupo de pessoas que, direta e indiretamente, estão ligadas à escola.

3º Encontro – dia 21 de fevereiro: O tema desenvolvido foi a hidrologia e a formação geomorfológica onde Campos do Jordão está inserido. A oficina terminou com uma atividade prática sobre o Ciclo da Água, composta pela preparação de um Terrário fechado. Em seguida foi apresentado o tema Planejamento e Desenvolvimento Urbano em Campos do Jordão.

4º Encontro – dia 23 de fevereiro: Numa visita técnica ao Parque Estadual Mananciais de Campos do Jordão, os participantes puderam conhecer a área que abriga importante manancial e atividades que impactam a produção hídrica. Em seguida, o grupo se dirigiu ao PECJ, onde foram propostas atividades práticas para reconhecimento e valorização da avifauna local, desenvolvendo habilidades para explorar esse recurso com a educação infantil.

Para concluir, foram apresentados instrumentos de ensino – aprendizagem como maquetes, simulador de cobertura do solo, entre outros. O encontro foi encerrado com um café comemorativo, oferecido pelo Restaurante Dona Chica.

5º Encontro – dia 21 de março: O último encontro teve formato de seminário e reuniu, além dos participantes da oficina, gestores municipais e convidados. Os professores exibiram seus projetos pedagógicos por meio de vídeos, fotos e registros das aulas, compartilhando os resultados das experiências e multiplicando boas práticas com outros colegas.

A Oficina Águas de Campos foi finalizada com a entrega dos certificados de participação aos professores, que garantiram o sucesso desse trabalho.