http://fflorestal.sp.gov.br

17/05/17 14:31

PETAR, 59 anos de conservação das belezas naturais no Alto Ribeira

Entre os mais antigos parques do Estado, o PETAR protege um dos mais importantes patrimônios espeleológicos do Brasil

O Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR) completa 59 anos de criação nesta sexta-feira, 19. Situado entre os municípios de Iporanga e Apiaí, o PETAR é um dos mais antigos parques do Estado de São Paulo. Possui sua área coberta pela densa e exuberante vegetação da Mata Atlântica, além de abranger uma das províncias espeleológicas mais importantes do Brasil, com mais de 300 cavernas cadastradas pela Sociedade Brasileira de Espeleologia (SBE).

Segundo o gestor do PETAR, Rodrigo Aguiar, ao longo desses anos, a Unidade de Conservação (UC) se transformou em referência no desenvolvimento do ecoturismo estadual e das pesquisas científicas. “O PETAR possui projeção nacional no espeleoturismo, atraindo visitantes de todo o mundo. É também umas das UCs mais estudadas por pesquisadores, além de proteger um importante remanescente de mata atlântica sobre relevo cárstico. Desenvolvemos um intenso trabalho de gestão de uso público, com o objetivo de promover o uso sustentável dos atrativos e eternizar toda sua riqueza ambiental.”

São mais de 30 atrativos turísticos divididos em três núcleos: Santana, Ouro Grosso e Caboclos. Entre cavernas, cachoeiras, árvores centenárias, patrimônios histórico-culturais e arqueológicos, os visitantes encontram uma incrível biodiversidade de fauna e flora. O parque possui cavernas e trilhas para diversas idades, sendo um convite natural à exploração do fantástico mundo subterrâneo, com cavernas ornamentadas, riquíssimas em espeleotemas das mais diversas formas e tamanhos.

Muita aventura!

Entre os roteiros mais procurados, destacam-se a Trilha do Chapéu, de nível fácil, localizada no Núcleo Caboclos, o mais isolado do parque e o primeiro a ser implantado. O percurso dá acesso às cavernas Mirim I e II, Aranhas e Gruta do Chapéu. Já a Trilha do Betari, localizada no Núcleo Santana, com 3.600 m de extensão e médio nível de dificuldade, conduz o visitante às cavernas Água Suja e Cafezal e quedas-d’água como a Cachoeira das Andorinhas. A trilha segue o rio Betari, que forma inúmeras piscinas naturais ao longo do seu curso, resultando num cenário singular.

Outra opção de nível fácil é a Trilha do Morro Preto-Couto. Com apenas 500 m de extensão, localizada no Núcleo Santana, essa trilha dá acesso à cachoeira do Couto, Caverna do Morro Preto e Caverna do Couto. A trilha retorno da Caverna Couto contempla um imenso jardim natural, onde é possível avistar e ouvir diversos pássaros.

Entre os atrativos históricos, destacam-se o Museu da Cultura Tradicional, a casa de tráfico de farinha, monjolos e moenda de cana; vestígios de habitação de povos primitivos e sambaquis na Caverna Morro Preto e Ruínas da primeira usina de fundição de chumbo do Brasil.

Serviço

Telefone: 
(15) 3552-1875
E-mail: petar@fflorestal.sp.gov.br

Dias e horário de funcionamento: De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Visitas às cavernas ocorrem de terça-feira a domingo, das 8h às 17h. As cavernas possuem normas e horários específicos para visitação.
Ingresso: R$ 13,00 por pessoa. São isentos: menores de 12 e maiores de 60 anos; pessoas com necessidades especiais ou mobilidade reduzida e moradores do entorno. Pagam meia-entrada: estudantes legalmente identificados.

OBS.: A maioria dos atrativos do PETAR exige, obrigatoriamente, o acompanhamento de um monitor ambiental cadastrado no Parque. Consulte as normas de visitação, os atrativos autoguiados disponíveis e os horários para a realização das atividades antes de agendar sua visita.